Campanha 8M: “Ações para uma educação feminista”. Reivindicando uma Educação Feminista para a Justiça Social

Por ocasião do Dia Internacional da Mulher Trabalhadora, neste dia 8 de março, lançámos uma campanha exigindo uma Educação Feminista para a Justiça Social.

EducacionFeministaparalaJusticiaSocial-14-1

Para isso, foram propostas diferentes ações para levar a cabo para educar para fora do feminismo. Foi feita uma tentativa de recordar algumas destas ações que já estão cada vez mais presentes em contextos educativos. No entanto, têm de ser propagados e instalados de forma consciente e urgente.

 

A campanha foi divulgada através das redes sociais do Cátedra UNESCO em Educação para a Justiça Social da UAM, a fim de convidar a reflexão sobre as ações propostas, além de incentivar a revisão das práticas pedagógicas realizadas em ambientes educativos. 

 

As propostas abordaram as ações a seguir: 

 

  1. Integrar o conhecimento das mulheres.
  2. Incluir jogos que não perpetuem papéis de género. 
  3. Oferecer formação à comunidade educativa.
  4. Revisão de uma perspetiva feminista: ações, material pedagógico e currículo. 
  5. Empregar linguagem inclusiva e não sexista. 
  6. Realizar uma educação afetiva-sexual. 
  7. Abordar o patriarcado de maneira direta. 
  8. Ser um exemplo feminista. 
  9. Ofereça orientação académica-profissional não sexista. 
¡
Previous
Next