Expo Contaminación Artística. Nova exposição ARTEspacios-UAM inspirada na COP25

Madri realiza de 2 a 13 de dezembro a Conferência da Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre Mudança do Clima (COP25). O Presidente da UNESCO em Educação para a Justiça Social, a partir de sua linha de ação “Arte e Participação”, se une ao compromisso da Espanha de assumir um papel de liderança diante do desafio climático, que é uma das maiores ameaças à prosperidade e ao desenvolvimento sustentável da planeta

Os estudantes de educação artística refletem sobre as conseqüências da geração de resíduos e modificam pinturas famosas com a ajuda de programas de edição para a transformação de imagens. Eles enchem paisagens idílicas com lixo plástico, lixo, chaminés que emitem fumaça e gases poluentes.

Tanto na exposição “Art Pollution”, que pode ser visitada durante todo o mês de dezembro nos espaços ARTS localizados nos corredores da Escola de Formação de Professores da Universidade Autônoma de Madri, quanto na exposição virtual, hospedada nesta  URL, podemos encontrar uma floresta pintada por Frida Kalho cheia de pilhas de lixo. Também a água e a comida de “A Última Ceia”, de Leonardo da Vinci, serviram em copos, pratos e garrafas de plástico; A Praça de São Marcos, em Veneza, saturada de carros e personagens de Grant Wood, Sofonisba Anguissola e pinturas de Murillo, usando máscaras para sobreviver à poluição que invade as pinturas onde são retratadas.

A idéia dessa ação artística ocorrerá ao artista e professor de desenho Carlos Cuenllas, quando for encontrada uma imagem similarmente trabalhada na internet. Para editar as imagens no celular, ele recomendou aos alunos de Educação, Plástico e Visual, o uso de programas de edição gratuitos, como Pixlr, Pics Art e Pixlr edition, entre outros.

Algumas das pinturas intervencionadas artisticamente pelos alunos dos ensinamentos artísticos da escola Marista San José (León) são “Auto-retrato” de Frida Kalho, “El grito” de Munch, “Las meninas” de Velázquez, “Mulher no janela “de Dalí”, “A noite estrelada” de Van Gogh, “A jovem mulher com pérola” de Vermeer, “La Gioconda” de Leonardo da Vinci e “Liberdade liderando o povo” de Delacroix, entre outros.

Mas a lista de artistas usados é muito maior: Berthe Morisot, Giuseppe Arcimboldo, Goya, Vovó Moisés, Mary Cassatt, Maruja Mallo, Artemisia Gentileschi, Ángeles Santos, Sorolla, Lavinia Fontana, Sandro Botticelli, Leonora Carrington, Marie Bracquemond, Clara Peeters, Sorolla, Gustave Courbet, Luisa Roldán, Marie Loise Elizabeth Vigée Lebrun, Helen Frankenthaler, Lee Krasner, Louis Mailou Jones, Natalia Goncharova, Yayoi Kusama, Angelica Kauffmann, Kaanagawa, Théodore Géricault etc.

Ao editar as fotografias, tentou-se que qualquer espectador se diferenciasse sem muito esforço o que foi adicionado à pintura, seguindo o padrão atualmente usado na maioria das restaurações. Não foi difícil, pois muitas das imagens adicionadas são anacrônicas, pois não existiam no momento em que a pintura foi pintada. As cores também foram usadas com o mesmo efeito, usando cores mais saturadas para objetos inseridos; embora em algumas ocasiões, o oposto tenha sido feito. Foram adicionadas áreas em preto e branco, muito mais desaturadas do que a parte original da pintura, para acentuar a sensação de poluição ambiental e visual.

É um projeto de aprendizado de serviço, desenvolvido em colaboração com a Universidade Autônoma de Madri, no qual os alunos aprendem a editar imagens, realizando um exercício de comunicação visual. Eles também investigam sobre pinturas de todas as épocas e estilos artísticos. Por outro lado, através da publicação na Internet e da divulgação nas redes sociais com o hangstag # ContaminationArtística, conseguiu-se que essas imagens deixassem a escola, se tornassem públicas e cumprissem o segundo objetivo do projeto, que é elevar conscientização para o mundo inteiro sobre a questão ambiental. Adolescentes comprometidos com a sustentabilidade do planeta, assumem o papel de defensores da Justiça Social utilizando ART.

Expo Contaminación artística

Related Posts